Sabemos que para ser um bom IT Recruiter, precisamos acompanhar as novas tendências do mercado de TI. Ter conhecimento de Frameworks e Bibliotecas torna-se imprescindível para fazer um processo seletivo mais alinhado.

Pensando nisso, listamos os principais Frameworks e Bibliotecas que todo IT Recruiter precisa saber. 

Mas, para isso, vamos explicar o que esses termos significam.

Um Framework é um conjunto de ferramentas e funções que serve como uma plataforma para a criação de um aplicativo completo.  

Ele abrange essas funções para que as Pessoas Desenvolvedoras possam se concentrar na solução de problemas relacionados ao seu domínio específico. No entanto, é um termo amplo – Frameworks diferentes, fazem coisas diferentes. 

Já a Biblioteca, é um conjunto de códigos com inúmeros recursos, em que você vai carregar só aquele que te interessa. É uma ferramenta para o seu projeto. Um Framework, por exemplo, pode ser composto por várias bibliotecas.

Como IT Recruiter, você deve entender o que são os Frameworks e quais são as mais comuns. Se você já conhece esses termos, provavelmente já ouviu falar dos Frameworks e Bibliotecas JavaScript. Você verá que eles existem também em muitas linguagens de programação que simplificam o processo de desenvolvimento.

Abaixo, selecionamos as mais populares. 

React

Criado em 2013 pelo Facebook, o React é construído a partir de JavaScript e projetado como base modular para componentes reutilizáveis ​​da interface do usuário. A rigor, o React não é um Framework, mas possui um enorme ecossistema de bibliotecas auxiliares que oferecem excelente funcionalidade. 

Temos, também, o React-Native, que é um Framework JavaScript para a criação de aplicações nativas para dispositivos mobile. Ele utiliza o React para renderizar aplicações Android e IOS. 

Angular

Angular (anteriormente AngularJS) vem de um projeto do Google. Ao contrário do React, ele é um Framework JavaScript para construção de Single Page Applications (SPAS). A versão atual usa o TypeScript (embora o JavaScript e o Dart sejam suportados), que é um subconjunto do JavaScript.

Anteriormente, apenas o JavaScript era suportado. Para atender aos requisitos dos usuários, ele foi reconstruído a partir da versão 2, em diante. Por isso que experiência com Angular JS e Angular 2+ não é a mesma coisa. 

O Angular é incrivelmente popular, porque sua configuração completa e verificação rigorosa de sintaxe fornecem aos desenvolvedores muitas ferramentas de suporte e promovem a consistência do código. 

Como tudo está incluído em um pacote, não há razão para incluir código de terceiros com suas possíveis vulnerabilidades e armadilhas legais. Mesmo com o redesenho da segunda versão, o Angular continua sendo uma das estruturas de front-end mais populares. 

Vue.js

O Vue.js é um Framework JavaScript Progressivo para construção de View em aplicação web, desktop ou mobile baseadas em HTML (e CSS). 

Express

Express (ou Express.js) funciona como uma estrutura da Web para Node.js, que é um ambiente de execução para JavaScript.

Mas o Node.js não é Framework, nem Biblioteca? Não, ele é um ambiente que permite que um Framework execute JavaScript fora de um navegador. Dessa forma, é possível realizar o back-end utilizando JS através dessas ferramentas, olha que massa!

Django

O Django é uma estrutura da Web totalmente baseada em Python, originalmente desenvolvida em 2003 por programadores da Web. Ele possui um sistema de componentes com design modular e simplificado. Ou seja, ele simplifica muitas tarefas comuns de desenvolvimento da Web – incluindo serialização de dados, armazenamento em cache e autenticação. Ele cobre toda a área de desenvolvimento da Web, mas só pode ser usado como back-end. 

Laravel

O Laravel é um Framework web gratuito, de código aberto e baseado em PHP, desenvolvido há cerca de oito anos.

Ele foi originalmente baseado no Symfony e criado para fechar as lacunas nos recursos que Taylor Otwell encontrou na estrutura do CodeIgniter.

Fornece suporte avançado para autenticação, interação com bancos de dados relacionais e gerenciamento de dependências. Com um sistema de empacotamento modular e muitas ferramentas e aplicativos adicionais que suportam o sistema, o Laravel oferece uma estrutura completa de empilhamento que facilita visivelmente o desenvolvimento.

Ruby on Rails

 É um Framework de Ruby  livre, que promete aumentar velocidade e facilidade no desenvolvimento de sites orientados a banco de dados, uma vez que é possível criar aplicações com base em estruturas pré-definidas. As aplicações criadas utilizando Rails, são desenvolvidas como base no padrão de arquitetura MVC.

Devido ao seu surgimento inicial, Ruby habilitou grande parte das tecnologias padrão que criam Web HTTP, JSON, CSS, JavaScript, etc. Isso significa que Ruby apenas tenta definir modelos de dados e lógica de aplicativo em um único local e somente se essa definição se desviar da norma. 

Spring 

Enquanto a maioria das estruturas discutidas aqui é baseada em linguagens de programação Web, o Spring é uma estrutura para Java, que pode ser usada como parte de um aplicativo da Web ou de um desktop ou aplicativo móvel nativo. 

Ele gerencia operações de baixo nível para aplicativos complexos, como injeção de dependência, interações com bancos de dados e gerenciamento de transações e, ao mesmo tempo, simplifica a modularização do código com a chamada programação orientada a aspectos . O Spring pode ser usado com qualquer aplicativo Java, mas, geralmente, é incluído em aplicativos da Web de back-end. 

ASP.NET 

A Microsoft desenvolveu o ASP.NET com suporte de código aberto para criar o sucessor do Active Server Pages (.asp). Em vez de basear-se em um único idioma, o ASP.NET pode ser executado em qualquer linguagem que use .NET. Portanto, é uma forte estrutura de back-end para empresas que usam uma pilha da Microsoft . Por ser composto de linguagens compiladas, é rápido e escalável.

Conclusão

Além dessa lista criada acima, temos muito mais! São milhares de Bibliotecas e Frameworks criados diariamente para auxiliar no dia a dia da Pessoa Desenvolvedora.

É muito importante que você, IT Recruiter, tenha o conhecimento das mais populares para conseguir ter uma boa performance em seu hunting e conversar com o seu(ua) candidato(a) durante a entrevista.

Isso te permite não apenas se comunicar de igual para igual, como também ser mais ágil na identificação das skills técnicas.

Quer ter este material versão guia de bolso? Clique na imagem e aproveite o conteúdo!


Izabella Silva

Izabella Silva

IT Recruiter Evangelist na Vulpi | Transforming careers through Education and Technology 💜

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *