Já falamos em outro momento sobre o que é uma avaliação cultural e neste artigo vamos entender quais perguntas são mais eficientes para avaliar o fit cultural de um candidato. Vamos lá?

 

O que devo saber antes da avaliação?

Antes de mais nada, é importante estar bem claro quais são os valores importantes para a empresa. Afinal, esses aspectos serão avaliados na hora de achar pontos em comum com a pessoa entrevistada.

Ainda não está evidente? Para ajudar, siga esse checklist abaixo:

  • Reveja as características atuais da empresa em relação a comunicação interna, aos tipos de liderança, como as decisões são tomadas, etc;
  • Qual a cultural atual ou desejada pela empresa?
  • Valide se essa cultura é realmente aplicada;
  • Se não: documente, aplique e revalide;
  • Se sim: siga os próximos passos.

Se você chegou aqui, provavelmente já sabia ou agora tem mais noção de quais os valores e comportamentos que a empresa valoriza. Com isso em mente, agora vamos mostrar o que você precisa saber para avaliar um profissional de TI do ponto de vista cultural.

 

Quais perguntas devo fazer para avaliar o fit cultural?

Antes da etapa individual, que tal facilitar o seu trabalho e fazer um filtro dos candidatos? Isso já é prática na maioria das empresas e para avaliação do fit cultural, essa ação também é eficiente. Com isso, temos três etapas oportunas para o recrutamento.

1. Detalhamento da vaga

Assim como o dia a dia da vaga, as habilidades necessárias e desejadas devem ser bem descritas. Ao detalhar o cargo inclua também os soft skills e a cultura da empresa. Acrescentar tópicos do DNA da empresa, ajudará as pessoas interessadas a se identificarem com a organização.

2. Avaliação do Candidato

Ao receber currículos, muitos RHs avaliam as informações disponíveis (experiência, locais que trabalhou, projetos publicados, dentre outros) para avaliar tecnicamente o candidato.

Nesse momento, é importante analisar o GitHub, StackOverflow, BitBucket e o próprio LinkedIn do profissional para validar informações e entender com quais linguagens e frameworks ele já trabalhou.

Mas, como saber se ele está alinhado à cultura da empresa?

Uma alternativa é a de enviar testes para avaliação do candidato no quesito cultural. Existem questionários que avaliam padrões culturais da pessoa e isso pode ajudar na triagem inicial, o que vai te ajudar a ir além das habilidades técnicas desejadas.

Trabalhe com perguntas em que a pessoa possa escolher entre algumas opções ou que consiga responder com “Sim” ou “Não”. Isso pode te ajudar a tabular as respostas e validar um candidato.

Exemplo:

  • Você prefere trabalhar em grupo ou individualmente? Dar as duas opções em múltipla escolha;
  • Como você se sente quando alguém critica o seu trabalho? Não me importo, me incomoda pouco ou me incomoda muito;
  • O que mais te move? Salário ou Propósito;

Esses são apenas alguns exemplos, mas você pode bolar outros com base na sua empresa.

O importante não é a quantidade de perguntas, e sim, aquelas que respondem o que a companhia valoriza. E recomendamos que os profissionais do RH marquem em um lugar as respostas desejadas que correspondem ao perfil do candidato ideal.

3. Entrevista

Agora sim, chegou a hora da entrevista! Para validar e identificar as características da pessoa, é possível se basear no questionário com foco em cultura. Você não precisa deixar de fazer o roteiro já seguido pela empresa nos processos seletivos. Nossa recomendação é que você inclua essa avaliação.

Assim como qualquer questionário, a entrevista de fit cultural, deve-se evitar o viés inconsciente. Isso quer dizer que as perguntas não podem esperar por respostas óbvias, onde a pessoa facilmente responderá “sim” ou “não”. É fundamental entender a fundo cada aspecto. Para isso, crie situações e pergunte sobre experiências passadas.

Para te ajudar, aqui vão alguns exemplos:

  • Conte alguma situação em que você teve que resolver algum conflito dentro de um projeto?
  • Como você lida com as divergências de ideias e processos?
  • Você já teve certeza de que o caminho da resolução de um problema era um e tentaram te convencer o contrário? O que você fez?
  • Me fale uma situação em que você teve que aprender um processo ou habilidade nova. Como foi para você?
  • Você já teve que resolver algum problema fora da sua área ou setor? Se sim, como fez? Se não, como faria?
  • Me conte uma situação em que você teve que fazer algo que não sabia. O que você fez?
  • Qual foi o projeto mais desafiador que teve que enfrentar? Como foi realizá-lo e quais foram os ganhos e aprendizados?
  • Você já esteve em um projeto que exigia habilidades interdisciplinares e diversas? Se sim, conte como foi. Se não, qual seria o seu processo?
  • Fale um feedback que recebeu de um superior e o que você fez para melhorar?
  • Você possui várias atividades para entregar e o prazo está apertado. Como você se organiza? Como prioriza as tarefas? E como reage à pressão?

Perceba que em cada uma das perguntas há um objetivo, além de conhecer melhor a pessoa que está se candidatando à vaga. Com as respostas de situações vividas ou até mesmo simuladas, você conseguirá perceber softs skills como flexibilidade, trabalho em equipe, colaboração, proatividade, abertura para pedir ajuda, disponibilidade em ajudar, dentre outros aspectos.

 

Dica de ouro

A nossa dica de ouro de hoje é: continue trabalhando o fit cultural dentro da empresa. O reforço é a melhor prática para alinhamento. Inclua na etapa de onboarding das pessoas que entram na empresa uma introdução cultural, enfatize os valores da empresa, fale sobre comportamentos positivos e o que deve ser evitado. Use esse momento, e também momentos futuros, para tirar qualquer dúvida e aprofundar nos detalhes.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *