Nesse conteúdo vamos explicar o que é o fit comportamental, sua importância e como aplicá-lo em um processo seletivo.

Entendemos que muito além da capacidade técnica, muitas vezes a retenção de talentos vai ter a ver com o comportamento esperado desse profissional. Não que exista um certo ou errado. Mas sim o que se adequa à necessidade daquela função ou momento da empresa. Então vamos lá?

O que é fit comportamental?

Sabemos que existem diferenças entre cada um de nós (ainda bem!). Nossos valores, repertório, vivências, comportamento, dentre outros aspectos, são diferentes e só nossos. Entender que isso acontece e saber respeitar essas distinções, é fundamental para uma boa convivência e desenvolvimento. Isso vale tanto para viver em sociedade, quanto para o ambiente de trabalho.

Na prática, o fit comportamental é uma união de fatores que nos ajuda a entender se as pessoas que estão se candidatando para uma vaga (ou até mesmo o time já contratado) possuem competências comportamentais em sinergia com a empresa ou função.

Existem maneiras de mapear perfis predominantes e trabalhar o melhor disso dentro da empresa. É possível atrair talentos com fit comportamental desejado e também fazer orientações.

 

Quais são os perfis comportamentais?

Existem algumas metodologias que vão nos dar respostas diferentes para essa pergunta. Uma dessas hipóteses classificou, durante algum tempo, as pessoas no ambiente empresarial por: produtor; sensitivo; intuitivo e analítico. E isso foi antes das pesquisas, que se iniciaram nos anos 20, onde foi construída a metodologia DISC.

As quatro palavras que deram significado à sigla foram: Dominance (em portugês Dominância), Influence (em português Influência), Steadiness (em português Estabilidade) e Conscientiousness (em português Conformidade). A partir disso, foram feitas adequações para o significado de cada letra da sigla, assim como a evolução da própria metodologia. Veja como é detalhada hoje:

Metodologia DISC

1. Executor

As pessoas com o perfil “executor” seguem dois princípios dominantes: resultado e velocidade. Os profissionais com esse perfil tendem a ser mais independentes e buscam autonomia e liberdade no ambiente de trabalho. 

2. Comunicador

Já as pessoas com o perfil “comunicador”, seguem como principal valor a conexão com as pessoas. Elas são comunicativas, constroem pontes e prezam pelo bom relacionamento no ambiente corporativo.

3. Planejador

As pessoas com o perfil “planejador” são disciplinadas e prezam pela segurança. Diferente do perfil anterior, em geral, quem tem esse perfil é mais introvertido. Como grande vantagem, pode-se esperar um pensamento estratégico desses profissionais.

4. Analista

O apreço pela qualidade é o principal valor das pessoas com o perfil “analista”. Por serem bem centradas e observadoras, tendem a ser boas com análises de risco e tarefas que exigem um raciocínio lógico.

 

Existem outras metodologias para análise comportamental?

Sim! Existem. Já falamos sobre a metodologia DISC, mas existem outras ferramentas para análise comportamental, como a LABEL, STAR e testes como o de personalidade animal. Veja mais informações de  cada uma:

 

LABEL

A sigla é a formação da frase Lista de Adjetivos Bipolares e em Escala de Likert. É uma ferramenta de avaliação psicológica, que vai ajudar a identificar os traços dominantes da personalidade da pessoa a ser recrutada.

 

STAR

Essa metodologia consiste em obter respostas a partir de situações reais. A sigla é formada pelas palavras Situação, Tarefa, Ação e Resultado. O objetivo é que, a partir de uma pergunta, o candidato responda com todas essas ações.

 

TESTE DE PERSONALIDADE ANIMAL

Essa é uma avaliação rápida onde você identifica o perfil comportamental da pessoa através do resultado do teste a partir de quatro animais: águia, gato, lobo e tubarão.

 

A importância da avaliação comportamental

Se torna importante a aplicação de testes comportamentais na hora da contratação para identificar talentos que tenham fit com a empresa e com o cargo. Com o comportamento bem mapeado, fica mais fácil o desenvolvimento deste profissional dentro da organização, assim como a qualidade das suas entregas.

Para um profissional que vai entrar no mercado de TI essa avaliação é de extrema importância, já que cada empresa e projeto precisam de perfis que tenham sinergia com o dia a dia de trabalho. 

Existem vários critérios que se deve observar na hora de contratar uma pessoa para a área de tecnologia. Saber se o profissional tem fit cultural e fit comportamental com a empresa, é tão importante quanto entender suas habilidades técnicas. Olhar para todos esses aspectos é fundamental para alcançar os melhores resultados com essa pessoa. Aproveite a estratégia para criar uma equipe diversa e com habilidades complementares.

 

Dica

Você sabia que a plataforma da Vulpi possui testes para avaliar o perfil cultural e comportamental dos candidatos?

Converse com um dos nossos especialistas e entenda como ela pode te ajudar!


Laura da Vulpi 💜

Olá, sou publicitária, com especialidade em marketing de relacionamento e Inbound Marketing. Sou apaixonada pelo universo da tecnologia e hoje ajudo a conectar empresas com profissionais de TI. Transforming careers through Education and Technology 💜

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *