A liderança em TI, e tudo que vem atrelado a ela, é um desafio enorme para profissionais da área e para equipes de recursos humanos nas principais empresas de tecnologia no Brasil.

É bastante provável que neste exato momento alguém esteja discutindo sobre desenvolvimento de líderes no setor, pensando como subir a barra, torná-los ainda mais assertivos, mais estratégicos e voltados para a geração de sucessores.

Quando fui escrever o livro “O caminho dos líderes”, fiquei particularmente impressionado com a entrevista que fizemos com o Osvaldo Barbosa, ex-CEO do Linkedin América Latina.

Ele viveu uma transição de uma carreira técnica para uma frente completamente nova de gestão, de uma maneira bem bacana e inteligente. Ainda vi isso de perto com o Lídio Ramalho, a Yolanda Vieira e o Diego Duarte, três fantásticos líderes de tecnologia da Samba Tech. Por isso o tema interessa tanto.

Se você quiser que sua equipe tenha sucesso como liderança em TI, é importante apoiá-los no desenvolvimento de um conjunto de características que servirão para os profissionais e para aqueles ao redor.

Bom, vamos parar de enrolar. Conforme combinamos, seguem as características fundamentais dos(as) grandes lideranças de alto impacto em TI:

1 – Continuam a aprender e crescer

A mudança neste ambiente caminha em ritmo sem precedentes e isso faz com que a busca por aprendizado seja algo fundamental para estar a par das tendências e projeções.  

É claro que apagar incêndios está constantemente no radar dos líderes, mas o desenvolvimento profissional e o crescimento contínuo são as únicas formas infalíveis de garantir que ninguém fique para trás no mundo da tecnologia. Quer estejamos falando sobre habilidades técnicas, comportamentais ou de negócios, é preciso continuar evoluindo.

Como ajudar sua equipe de TI a se desenvolver e começar a se tornar líderes melhores? Robert Hewes, sócio sênior do Camden Consulting Group, recomenda a segmentação de uma área específica em que eles e elas achem que precisam crescer, como comunicação, pensamento estratégico ou conflito e tomada de decisões apenas para citar quatro.

Em seguida, encontrar os ambientes corretos para que isso aconteça, seja em cursos de faculdade, lendo um livro, indo a seminários ou o que for preciso. “O desenvolvimento profissional é a chave neste mundo acelerado. Aperfeiçoar e expandir as capacidades de uma pessoa deve ser enraizado. É uma questão de manter o valor agregado”, diz Hewes.

[ 60 filmes sobre liderança, carreira e motivação para te inspirar]

2 – Trabalham bem com outras pessoas, comunicam de maneira eficaz e sabem delegar

O escopo e a profundidade da TI significam que ninguém pode saber tudo. Para alcançar uma boa liderança em TI é preciso cercar-se de pessoas que complementem seus pontos fortes e fracos. Trabalhar com os outros é a única maneira de escalar.

Se não fizer essa mudança, o profissional vai se atrapalhar e, mais importante, toda a organização também viverá esse problema. Se isso se aplica ao seu time, você deve concentrar-se intensamente em direcionar e delegar uma chave a mudança deles.

A comunicação é a habilidade fundamental necessária para ser um profissional de alto nível de gestão.  Como liderança de TI, os profissionais provavelmente trabalharão com pessoas de todos os departamentos e classes sociais. Eles devem ser capazes de articular claramente sua mensagem.

Líderes eficazes sabem como avaliar a situação em que estão e determinar o que e como precisam se comunicar. Eles dominam seu estilo de apresentação, seus e-mails, suas habilidades de negociação e até mesmo sua conversa sobre o filme que assistiu ontem.

3 – Uma boa liderança em TI é autoconsciente

Para ser um líder autoconsciente, é preciso saber “quem é você” antes de poder olhar para si mesmo no contexto da empresa ou no contexto dos colegas.

[Aprenda 15 exercícios sobre autoconhecimento]

Quando aprofundamos nossa conversa sobre isso, já damos um pontapé fundamental ao pensar num rol de softskills bastante importante. E dentro desse guarda-chuva, a inteligência emocional aparece como um dos pontos mais importantes.

Ao contrário do que muita gente acredita, inteligência emocional não tem relação com a noção de inteligência tradicional, determinada por muitos pelo QI. Assim como outras capacidades, a inteligência emocional pode ser desenvolvida e exerce grande influência também em outras questões importantes, como a capacidade de liderança e até mesmo a noção de felicidade.

Inteligência emocional é conhecer seus pontos fortes e fracos, bem como seus gatilhos emocionais. Saber disso permitirá que líderes de tecnologia concentrem-se melhor nas pessoas com quem interagem, de modo que possam reconhecer e interpretar o que está acontecendo dentro delas e gerenciar suas interações com elas com base em suas emoções.

RECEBA GRÁTIS O E-BOOK - RHTECH

4 – São adeptos da resolução de problemas e pensam estrategicamente

Se alguém subiu na hierarquia de TI para ser um líder, provavelmente é solucionador de problemas. Este é um aspecto que as pessoas que vivem e trabalham em TI são muito competentes, de acordo com especialistas. Caso isso ainda não faça parte de algum líder da equipe, não se desespere. A chave é que o profissional e o time de RH reconheçam que a solução de problemas ainda não é o seu ponto forte.

E isso leva a dois caminhos: o primeiro é confiar no solucionador de problemas da equipe para enfrentar os desafios do cotidiano; e o segundo é vivenciar situações que possam desenvolver essa competência, através de simulações, leituras e treinamentos.

Para a liderança em TI, as pessoas procurarão descobrir como a tecnologia pode ajudar a resolver problemas e ajudar o negócio a crescer. Para fazer isso, é preciso saber mais do que apenas a tecnologia. É necessário ter atenção constante  às necessidades do cliente (como veremos abaixo), o mercado, a concorrência e muito mais.

“Um grande líder precisa sempre ter uma visão mais ampla e estar atento à missão, visão e objetivos gerais. Alinhar a TI aos objetivos e estratégias da empresa ajuda a criar valor e confiança nos sistemas de informação, ao mesmo tempo em que alcança os objetivos gerais”. diz Allan Boardman, vice presidente do ISACA (Information Systems Audit and Control Association).

5 – Conhecem seus clientes

O que é conhecer os clientes? Isso significa que, se o time de TI está fornecendo uma ferramenta interna para o departamento de marketing ou criando um aplicativo para dispositivos móveis voltado para o cliente, os gestores(as) precisam entender o que esses stakeholders querem e o que eles esperam.

Ouvir e entender o que um cliente interno ou externo realmente é o truque. Aí, como consequência, entender os anseios de cada um desses ‘consumidores’ deve ser uma capacidade bem desenvolvida que um líder exiba e faça com que sua organização vivencie sempre, disseminando essa competência para a equipe.

E aí, fez sentido? Quais outras características você destacaria como fundamentais para a liderança em TI?


Redação Vulpi

Conheça a Vulpi! Temos o propósito de tornar mais simples e eficaz o processo de recrutamento e seleção de desenvolvedores de software.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *