Game-Engines

Você sabia que existem programas que facilitam o processo de desenvolvimento de jogos? As chamadas Game-Engines são voltadas a um público iniciante que criam seus primeiros games.

Pela internet é fácil encontrar propagandas de produtos que prometem possibilitar essa criação sem precisar programar. Unity, Unreal, G-Develop, GameMaker e Godot são exemplos de softwares que possibilitam os desenvolvedores à criarem seus jogos. Esses programas foram criados a partir de código-fonte e programadores escreveram códigos para que os iniciantes pudessem criá-los sem precisar ter muito trabalho.

Uma das diferenças é o nível de detalhamento entre as Game-Engines e o processo de escrever um código.

Certa vez, teve uma discussão em uma comunidade de desenvolvimento de jogos em que participo. Eu relacionei esse tipo de Game-Engine a uma máquina colheitadeira e comparei o processo de escrever código a utilizar uma tesoura de jardinagem para podar um bonsai ou preparar um buquê de rosas.

Esses softwares que facilitam o processo têm diversos pontos positivos, como por exemplo, atrair novos desenvolvedores e proporcionar resultados rápidos. Prototipagem é uma palavra que serve bem para descrever a vantagem das Game-Engines.

Por outro lado, games gerados através da programação têm a vantagem do desempenho. Esse tipo de jogo consome menos recurso da máquina e ocupa menos bytes. Essa questão está relacionada com as camadas de traduções. Nesse caso, o hardware que executa o jogo aceita sinais eletrônicos. Também existem softwares que traduzem a ação do usuário para a linguagem do hardware, camada sobre camada, com muitas traduções, sendo elas de imagens, sons e instruções em endereços de memória.

O método de escrever diretamente o código também tem as suas desvantagens.

O desenvolvimento de jogos cresceu muito, como a computação em geral. Estamos em uma fase de expansão e conquistando terreno. Talvez essa camada a que me referi se consolide e se torne um padrão, mas existe a possibilidade de que o nível de esforço para desenvolver games, seja mensurado adequadamente, e o grau técnico dos desenvolvedores aumente. Parecido com a desconstrução de um paradigma.

De qualquer maneira, essa situação ainda vai permanecer por um tempo e Game-Engines estão aí para ajudar e desenvolvedores iniciantes estão surgindo a todo o momento.

Conteúdo produzido por Rodrigo Schio.

Sobre o autor:

Rodrigo é um programador que faz jogos. Ele estudou na Universidade de Ribeirão Preto e fez vários cursos on-line. Atualmente, divide seu tempo entre a família, o esporte, o rock ‘n’ roll e, também, se dedica a novos projetos na área de desenvolvimento de software.

Este texto foi produzido por um autor convidado. Tem interesse em compartilhar algum conteúdo no Blog da Vulpi? Clique aqui.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *